Selecione seu Estado São Paulo
Quinta-Feira, 27 de Julho de 2017


E-mail:
Senha:
Cadastre-se Login
Acessando.... Erro ao acessar. Esqueceu sua senha?

Presidente da FenaPrevi participa de almoço no CVG-SP

Fonte: CQCS Data: 21 junho 2017 Nenhum comentário

Nessa segunda-feira, dia 19, o CVG- SP recebeu o presidente da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), Edson Franco, para participar do tradicional almoço da entidade. Franco falou com os corretores sobre os planos de atuação da entidade e fez um raio X do mercado de previdência privada.

Ele registrou ainda que nos últimos 18 meses os números do mercado são um registro também do que aconteceu no país. Ele lembrou que no primeiro trimestre de 2016 não havia descolamento do ambiente político do econômico e isso impactou diretamente nos dados do segundo semestre. “Depois do impeachment, o compromisso com as contas públicas e a reforma previdenciária mostrou um processo de aceleração do setor de acumulação muito bom”, analisou.

O presidente da FenaPrevi disse que a possibilidade da reforma da previdência traz um novo fôlego para o setor, mas é preciso analisar os números com cuidado. Ele lembrou que em 2016 a imprensa registrou uma certa euforia com o crescimento pelo interesse em planos de previdência, mas quem acompanhou o mercado de perto e observou os números com cuidado percebeu que na realidade, o mercado de previdência também teve pequena queda.

Ele mostrou que em 2105 foram 800 mil novos participantes em planos individuais e 400 mil em planos coletivos. Já em 2016 foram 650 mil participantes no total, ou seja, menos novos entrantes que no ano de 2015. O que aconteceu, segundo Franco, foi um volume de captação crescente. “Foram perdidos muito participantes de planos coletivos. O plano de previdência empresarial também sentiu o impacto do desemprego. Essa manutenção do ritmo de crescimento de previdência complementar foi mantido em função dos participantes que já estavam no sistema e que fizeram aportes”, detalhou.

Na análise do representante da FenaPrevi quem já estava no sistema teve suas convicções reforçadas e talvez percebido que a proteção era maior no sistema privado já que a proteção pública corre risco.” Esses participantes é que fizeram a movimentação do sistema com novos aportes. Essa é a leitura de 2016″, disse ele.

 

Para participar e deixar sua opinião, clique aqui e faça login.

 

Últimas