Selecione seu Estado São Paulo
Quinta-Feira, 27 de Julho de 2017


E-mail:
Senha:
Cadastre-se Login
Acessando.... Erro ao acessar. Esqueceu sua senha?

Quando um ator tem problemas, os seguros entram em cena

Fonte: CQCS Data: 02 maio 2017 Nenhum comentário

Em produções de cinema e televisão com grandes orçamentos, a maior ameaça para os seguradores é ter um prejuízo com um ator protagonista. Ser responsável pela segurança dos protagonistas é a principal prioridade quem atua nesse ramo de seguros.

Susan McGuirl, head da área de entretenimento da Allianz na América do Norte, afirma que as produções estão cada vez maiores e mais caras. E os maiores sinistros que a indústria vê estão relacionados à doenças e danos físicos que acometem os atores.

“Há mais conteúdo do que jamais foi feito antes. Os orçamentos estão maiores – os orçamentos de produções televisivas, por exemplo, são tão grandes quanto os do cinema hoje em dia. Os custos de realizar isso são maiores do que víamos no passado”, afirma a executiva. Ela completa ainda que a criatividade e o uso da tecnologia – para realizar e transmitir esses conteúdos – é algumas vezes arriscado. É necessário que a indústria seja realmente entendida e que a subscrição seja bem feita.

“Nós temos pessoas para fazer esse controle de risco. Elas vão a campo e procuram por diversas locações até que se tenha certeza que aquela é uma região segura para a equipe técnica e par ao elenco”, conta.

As perdas

Ao contrário de festivais de música, produções de cinema e televisão, normalmente, contam com apenas um segurador. Caso haja cenas arriscadas para filmar, um segurador consultor de riscos trabalhará com a produção. Ele dirá se a cena é algo viável de se fazer e, mais importante, se é segura. Especialmente segura para os atores com os maiores cachês.

“O maior item em uma lista de perdas com sinistros durante a gravação de um filme é a cobertura para o elenco. A produção ainda precisa pagar o ator e se ele é essencial para a produção tudo para. Se aquele talento está incapacitado de atuar, você ainda precisa manter tudo funcionando, arcar com os salários dos outros funcionários e manter a locação”, observa a executiva.

Quando isso acontece, a produção pode recorrer à seguradora para ser indenizada enquanto o ator não tem condições de voltar à cena. Permitindo que a produção se mantenha no longo prazo e fique dentro do orçamento.

 

Para participar e deixar sua opinião, clique aqui e faça login.

 

Últimas